Grupo Celinho

Blog do Celinho

Por que eu devo fazer a manutenção preventiva?
14/01/2019

A manutenção preventiva envolve serviços periódicos, como a revisão da parte mecânica e elétrica do veículo, lubrificação necessária, lavagens, troca ou verificação de níveis de óleo e revisão dos demais equipamentos e acessórios do veículo.

A manutenção preventiva consiste numa ação sistemática de controle e monitoramento. Seu objetivo é reduzir ou impedir falhas no desempenho dos veículos. Ela aumenta a confiabilidade e leva o automóvel a operar sempre próximo das condições em que saiu de fábrica. Esse tipo de manutenção ajuda com a correção de falhas antes mesmo que elas aconteçam, o que evita prejuízos e riscos de interrupção da produção.

A manutenção preventiva pode garantir muitas vantagens na gestão de frotas. Pode reduzir os riscos de quebra, de envelhecimento e degeneração dos veículos, programar a conservação das peças e atuar antes da manutenção corretiva. Além disso, pode amenizar consideravelmente os custos de compra de novos itens. Mas, para que esse serviço seja eficiente, o monitoramento mensal de seus bens automotivos deve ser analisado por profissionais qualificados.

A manutenção preventiva envolve serviços periódicos, como a revisão da parte mecânica e elétrica do veículo, lubrificação necessária, lavagens, troca ou verificação de níveis de óleo e revisão dos demais equipamentos e acessórios do veículo.

Você sabia que mais de 50 mil pessoas morrem todos os anos nas rodovias brasileiras em decorrência de acidentes de trânsito devido à falta da manutenção preventiva em veículos? Esse é um problema sério e que pode ser contornado com uma simples revisão regular nos veículos das frotas. Afinal, esse número de mortes poderia ser bem menor se os veículos envolvidos nessas tragédias tivessem recebido a manutenção adequada. Ao realizar a manutenção preventiva da sua frota, você prevenirá:

- falhas no sistema de freios, um risco gravíssimo!

- problemas de bateria;

- pneus carecas, que também oferecem sérios riscos aos condutores e outros motoristas nas rodovias;

- aquecimento excessivo dos motores, o que gera um custo bem alto e manutenção corretiva;

- falhas no balanceamento dos pneus, que pode causar acidentes graves;

- amortecedores e molas danificados;

- consumo em excesso de combustível, que leva o custo do seu negócio lá em cima.

Fonte: sofit4.com.br

 

 

 

Grupo Celinho
FacebookInstagramYouTube

Criação: GrupoCelinho@Marketing